Emocionalmente abalados os pacientes em hemodiálise sentem uma melhora com o suporte psicológico


Os rins são órgãos que desempenham um papel vital no organismo. Eles são responsáveis pela filtragem e eliminação de substâncias tóxicas do corpo e o seu não funcionamento resulta no desenvolvimento de um quadro patológico. A diminuição da função dos rins pode ocorrer de forma aguda (repentina) ou gradual como acontece no caso da insuficiência renal crônica.

A doença renal crônica afeta indivíduos de diferentes faixas etárias e são muitas as causas da perda da função renal: doenças sistêmicas que afetam diretamente os rins como diabetes e hipertensão, doenças congênitas, ou ainda as doenças hereditárias. Com o desenvolvimento da doença podem aparecer diferentes sintomas como: perda de interesse em atividades, dificuldade de atenção e relaxamento, perda ou diminuição da energia vital, falta de ar, hemorragia digestiva, hálito urêmico (cheiro de urina na boca), enjôos, vômitos, anemia, inchaço dos pés e pernas, alterações do paladar, hipertensão arterial, etc.

Quando a função renal atinge menos que 10%, se encontra no estágio terminal e são necessários tratamentos dialítico e/ou transplante. Os tratamentos dialíticos estão disponíveis em diferentes modalidades: diálise peritoneal ambulatorial contínua (DPAC), diálise peritoneal automatizada (DPA), diálise peritoneal intermitente (DPI) ou hemodiálise (HD).

A hemodiálise promove a melhora de alguns sintomas clínicos, porém ao mesmo tempo provoca algumas desordens emocionais. A cronicidade e os estresses desse tratamento podem ter como conseqüência a depressão grave do paciente e uma maior dificuldade deste em lidar com a nova forma de vida.

O paciente renal crônico passa por diversas situações de perda, medo e carência que tornam necessária a intervenção do psicólogo. Esse paciente apresenta uma descompensação emocional variada. Suas dificuldades, que surgem no decorrer da doença, necessitam ser abordadas de modo bastante cuidadoso, levando-se em consideração as características pessoais de cada paciente.

Sabemos que muitas vezes o paciente se encontra impossibilitado em sua locomoção e o atendimento psicológico online pode auxiliar nessas situações.

Autorizada pelo Conselho Federal de Psicologia a realizar este tipo de atendimento a Psicóloga Marisa Gaspar oferece atendimentos online a pacientes em hemodiálise ou transplantados. Com experiência pessoal tanto em hemodiálise quanto em transplante a Psicóloga recebe seus pacientes online com a mesma atenção que recebe seus pacientes presenciais. Para saber sobre as condições e as regras deste atendimento visite a página www.praxisanalitica.com

Um forte abraço,

Marisa Gaspar

501 visualizações

RESPONSÁVEL TÉCNICA

Marisa de Araujo Gaspar (CRP 05/33597)

 

ENDEREÇO

Rua Engenheiro Enaldo Cravo Peixoto

Tijuca - Rio de Janeiro - RJ - Brasil 

ENTREGA DE PRODUTOS ONLINE

Do imediato e em até sete dias

CONTATO

 (21) 98796-8990 por Whatsapp