top of page
Personalidade limítrofe Visão e cura (2).png

Desvende a verdade oculta sobre o Trauma Precoce e conecte Teoria Com a Prática Clínica Junguiana como nunca antes.

Existe uma forma eficaz para tratar e manejar o Trauma, do ponto de vista Junguiano? Conheça agora esta orientação de manejo clínico que te dará a confiança necessária para intervir em aspectos traumáticos nas suas sessões.

A Verdade sobre o Trauma, do ponto de vista Junguiano

É comum nos depararmos com conteúdos dolorosos, narrativas devastadoras e questões inconscientes reprimidas dos pacientes, durante nossos atendimentos.  Isso ocorre pela existência do Trauma Precoce. 

 

Nestes casos tão delicados, é como se seus pacientes estivessem na corda bamba, pendurados em um Abismo.  Eles temem a queda, mas não veem saída da situação. 

 

Por isso, a verdade é uma só: para intervir em casos de trauma, você deve saber como analisar e manter-se atenta(o) às nuances, mesmo aquelas mais sutis e profundas. 

 

A boa notícia é que hoje, você pode ser a(o) profissional que os salvará deste Abismo.

 

Imagine promover a conexão emocional necessária para ressignificar experiências traumáticas e favorecer o processo de individuação dos seus pacientes.

 

Isso é o que vou te mostrar (e provar) dentro do curso Abismo Secreto do Trauma.  Nele, você saberá como identificar, reconhecer, tratar e manejar sequelas traumáticas em consultório, com maior segurança, habilidade e autonomia.  Este guia completo fará com você conecte a teoria com a prática clínica Junguiana, de uma forma que você nunca viu antes.

FOTO 1.png

O Abismo Secreto do Trauma é ideal para quem deseja:

  • Ter maior segurança e confiança para lidar com casos complexos de pacientes que sofreram traumas.

 

  • Melhorar a qualidade do tratamento e manejo oferecidos, uma vez que você terá maior compreensão sobre as raízes do Trauma Precoce dos seus pacientes.

 

  • Aumentar a capacidade de compreensão profunda das emoções e comportamentos dos pacientes, oferecendo intervenções que promovam a conexão emocional.

 

  • Aprender a como criar uma relação psicoterapêutica mais forte e saudável com seus pacientes.

 

  • Desenvolver habilidades para enfrentar situações imprevisíveis que surgem durante o tratamento. Isso reduzirá seu estresse, insegurança e ansiedade.